Oswaldo Alvarez encerrou sua segunda passagem como técnico da Seleção Feminina de Futebol na última segunda-feira (22), após um ano e nove meses de trabalho.

Ao todo, o treinador ficou pouco mais de quatro anos a serviço da CBF e somou 77,7% de aproveitamento nos 33 jogos oficiais que disputou. Foram 25 vitórias, seis empates e duas derrotas. “Os números dos jogos oficiais são muito bons. Nosso aproveitamento foi indiscutível, até mesmo incluindo os amistosos, quando esse percentual cai um pouco. Mas, amistosos servem como preparação para os jogos oficiais”.

Nas duas passagens pela Seleção, Vadão entrou para a lista dos 10 melhores técnicos do mundo. Na premiação organizado pela FIFA, entidade máxima do futebol, conquistou o sexto lugar em 2016 e o sétimo em 2018.

O treinador agradeceu à CBF e às atletas. “Eu me sinto privilegiado e só tenho a agradecer a CBF pela maneira como fui respeitado nestes quatro anos e três meses. Gostaria de agradecer ao presidente Marco Polo Del Nero, que me contratou e confiou em mim duas vezes; ao Coronel Nunes, que me deu um grande apoio em sua passagem como presidente, e ao Rogério Caboclo, que me deu respaldo durante meu momento mais difícil na seleção e toda a tranquilidade para disputar o mundial. Então serei eternamente grato à CBF e às atletas que estiveram comigo todos esses anos, sem contar o prazer de poder estar à frente da seleção do meu país”.

 

 

(Foto: CBF)