O Brasil está garantido na Copa do Mundo de Futebol Feminino que será realizada na França em 2019. As comandadas pelo técnico Oswaldo Alvarez venceram mais uma partida e confirmaram a vaga no Mundial.

Apesar da arbitragem, as brasileiras derrotaram as argentinas por 3 a 0, na tarde desta quinta-feira (19), com gols de Cristiane, Thaísa e Debinha. “Foi um jogo muito difícil. Mais uma vez fomos surpreendidos pela arbitragem que, no primeiro tempo, perturbou demais o nosso time. Deu cartões totalmente desnecessários, tirando, inclusive a Bia do jogo final. Deixou nosso time nervoso, todo mundo muito tenso. Mas, nós acalmamos as atletas no intervalo e mostramos que independente da arbitragem, nós tínhamos time para vencer a Argentina de qualquer jeito. E foi o que aconteceu. No segundo tempo voltamos arrasadores, com um postura diferente. Esquecemos a arbitragem e corrigimos os erros que cometemos na primeira etapa. Fizemos dois gols rápidos e passamos a fazer um grande jogo”.

Vadão reconhece que a situação do Brasil para a conquista do título da Copa América é privilegiada, já que Chile e Colômbia empataram nesta rodada, mas sabe que a missão só termina domingo. “Com o empate entre Chile e Colômbia, ficamos numa situação privilegiada para sermos campeões e conquistarmos a vaga também para as Olimpíadas, porque a do Mundial está garantida. Temos um saldo muito positivo e apenas um desastre muda a situação. A equipe está jogando bem, está fortalecida, mas futebol sempre é cheio de surpresas. Por isso, vamos jogar com a maior seriedade possível. Ainda não terminou. Nossa missão termina no domingo para a gente garantir a vaga nas Olimpíadas”.

Brasil e Colômbia encerram a fase final da Copa América neste domingo, às 19h, no Estádio La Portada, em La Serena.

 

(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)