A menos de 30 dias de disputar pela primeira vez as Olimpíadas, o técnico Oswaldo Alvarez fez um balanço do trabalho desenvolvido a frente da Seleção Brasileira de Futebol Feminino. Desde que assumiu, em abril de 2014, o treinador comandou a seleção em 32 jogos oficiais. Foram 96 pontos disputados, 25 vitórias, três empates e quatro derrotas. Um total de 81,25% de aproveitamento.

Nas sete competições – Copa América (2014), Algarve Cup (2015/2016), Torneio Internacional de Brasília (2014) e Natal (2015), Mundial (2015) e Pan Americano (2015) -, as comandadas de Vadão marcaram 94 gols e sofreram apenas 19. Conquistaram medalhas de ouro na Copa América, no Pan Americano e nos torneios de Brasília e Natal, além da prata em Algarve (2016).

“Às vezes, os números são bons, mas os objetivos não são alcançados. Em seleção principalmente, tem que estar relacionado com o objetivo e nós fomos felizes neste período. Dos sete torneios, fomos campeões quatro vezes e conquistamos um vice-campeonato. Apenas na primeira edição que disputei de Algarve e no Mundial é que os objetivos não foram alcançados”, explicou Vadão.

O treinador comentou ainda sobre o direcionamento do trabalho e como isso reflete nas estatísticas. “Desde que assumi, estudei muito para saber quais eram os pontos fortes e, principalmente, nossas dificuldades. Trabalhamos muito em cima disto e tivemos uma grande evolução tática. Optamos por uma formação mais ofensiva, como os números mostram. Foram 94 gols. O interessante é que apesar, disto, também conseguimos estruturar nosso sistema defensivo que sofreu apenas 19 gols”.

A convocação para as Olimpíadas será nesta terça-feira, dia 12, às 14h30, na sede da CBF, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A estreia nos jogos do Rio será dia 03 de agosto, contra a China, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.