Em 2014, aos 57 anos, o técnico Oswaldo Alvarez não imaginava que sua vida estava prestes a mudar. Há exatamente um ano, Vadão recebia o convite para deixar o futebol masculino – onde atuou por mais de 20 anos – e assumir a Seleção Brasileira de Futebol Feminino.

Desafio aceito e hoje, com dois títulos conquistados e as vagas para o Mundial e o Panamericano garantidas, Vadão se emociona e se diz realizado. “Foi o maior presente que recebi na minha carreira. É o sonho de todo treinador chegar a seleção. Eu cheguei e hoje completo um ano de trabalho. Estou muito feliz”.

Além das conquistas, Vadão ainda se sente privilegiado em estar a frente do novo projeto envolvendo o futebol feminino: a seleção permanente. “Estou vivenciando um momento importante para a modalidade. Esse projeto da seleção permanente é o maior investimento que a CBF fez para o futebo feminino. Nosso objetivo é, conquistando um título importante, que o cenário mude e o esporte passe a ser valorizado no país”.

 

(Foto: Rafael Ribeiro/CBF)